terça-feira, 11 de março de 2008

Textos produzidos em sala de aula....












Aula da Ayne.
Auto-retrato
Quando nasci um anjo torto e bom me tornei, fazendo-me esta pessoa que sou hoje. Com o passar dos anos, este anjo foi mudando de rosto, mas trazendo consigo a alegria que sempre teve desde o dia que nasceu.A vida foi dura comigo, barreiras enfrentei, ainda enfrento, mas eis de vencê-las com garra. Morar longe da família tem seus dois lados, o bom e o ruim, o bom pelo fato de sermos livres, ao mesmo tempo presos, pois há vários perigos que corremos perante a sociedade que vivemos. O ruim e não ter com quem dividir nossas alegrias, nem nossas tristezas, não ter carinho dos familiares.
Deixei todos para trás por querer um futuro melhor, sai em busca de um sonho de criança que hoje se tornou o sonho de uma mulher, fiz isso aos 17 anos. Hoje aos 28 anos não me arrependo se fosse preciso faria tudo novamente.
Ter deixado de morar com meus familiares não influenciou em nada a não ser ter me tornado uma pessoa mais segura de si, com opinião própria, mas continuo com a mesma alegria de quando ainda era uma criança.
Sim, sempre a tristeza e a saudade me pegam de surpresa, mas com um sorriso no rosto faço com elas se afaste de mim, dando lugar somente a alegria.
Tenho muito que agradecer aos meus colegas e professores da faculdade que sempre estão comigo quando mais preciso de carinho, no meu aniversário quando todos se reúnem com seus familiares, me reúno com eles, pois são minha família com a qual irei conviver por mais dois anos.
Sempre me lembrarei de cada um deles com um imenso carinho, que mesmo por meio de uma brincadeira sem sentido, um comentário que sobre mim, no começo ficava com raiva, hoje não dou importância. Pelo jeito meu nome é o mais conhecido na sala alias é o único que todos sabem, acho que sou querida por eles ou fazem isso para me ver brava.
@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@
Trabalho feito na aula da Professora de Psicólogia , Marli....
@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@
Os últimos cinco anos que vivi ou será que sobrevivi?

Nos meus últimos cinco anos várias coisas me aconteceram, em 2003 fiz cursinho prestei vestibular para Assistente Social, cheguei a passar na primeira fase, mas na segunda reprovei, não desisti continuei a correr atrás do meu sonho no ano seguinte prestei de novo vestibular, reprovei novamente, acabei fazendo a prova da Univag “ Universidade de Várzea Grande- MT”, passei com nota para ingressar em qualquer curso optei por Administração, cursei por um ano, não fui feliz no curso, não sou fã de cálculos.
Mudei-me para Araçatuba iria trazer minha transferência não para continuar no curso de Administração, mas para aproveitar matérias, fiz vestibular na Uni-Toledo, decidida a fugir dos cálculos, fiz a prova me sai bem não pensei duas vezes ao me matricular no curso de jornalismo, por ser um curso mais próximo ao que sempre sonhei Assistente Social.
Meu primeiro ano foi tranqüilo, somente a saudade que me maltratava, mas dava para superar, fiz novos amigos pode ser que eu também tenha feito inimigos, mas isso não se leva em conta.
Já no segundo ano bem no inicio das aulas fui passar pelo médico ele falou que eu precisava passar por uma cirurgia. Marquei para o dia 13/03, fiz, foi um sucesso livrou-me de algo que me fazia mal. Tive apoio dos colegas e professores que para mim foi à melhor coisa que me aconteceu ano passado, entre uma tristeza e outra eu sorria, pois vinham me perguntar como eu havia quebrado o braço.
Quando eu falava que havia retirado um nódulo no seio esquerdo uns assustavam, outros duvidavam, passei um grande sufoco foi triste para mim, ficar esperando o resultado da biopsia e medo era imenso. Só em imaginar que eu tendo 27 anos poderia estar com câncer no seio era a pior coisa que poderia me acontecer. Tudo superado, o susto passou nada de grave me aconteceu, hoje com quase um ano posso dizer que meus colegas e professores se mostraram compreensivos e carinhosos comigo coisas que minha família não fizeram por mim.
Podem se passar mil anos, o gesto de cada um não esquecerei. Cada bronca que levei da Ayne e da Ângela por ir à faculdade nos dias de repouso, por ter ido limpa a pracinha com a turma, mal sabe Ayne que aquele dia foi muito especial para mim, estar com turma foi divertido. Mesmo ter passado a noite com 39ºc de febre e dando dores de cabeça a Juliana colega de sala que esteve ao meu lado 24h. Ju passava em minha casa antes de ir a aula para pentear meu cabelo, para saber se eu tinha dormido bem, se estava correndo tudo bem comigo. Eu e Ju hoje somos como duas irmãs. Alias se fossemos irmãs não daríamos tão bem como nos damos, senti tanta falta dela nos meses que ficamos de férias, rezava para as aulas voltarem para tê-la por perto.
*******************************************************************************
Sussuros de um Rosa.
Segura-me em tuas mãos,revelarei em tuas mãos o meu perfume...
Sinta-me em tua alma!
Guarda-me para que possas fitar-mesempre que teus olhos estiverem tristes.
Se quiseres, acaricia-me, meus espinhos nenhum mal te fará.
Se porventura eu despetalar, guarda -me...
Nas páginas do teu livro.
posso lembrar-teem que lugar paraste de ler.
Quero deixar-te alegre, ponha-meem teus cabelos.
Darei-te a ventura de sonhar...
Posso transformar-te, deixar-te mais linda do que já és.
E ao pedires proteção aos céus, coloca-me ao teu lado...
Nas tuas reflexões, contigo ficarei ...

Um comentário:

(¯`·._( ZEMARCOS )_.·´¯) disse...

Olá, Simône com chapéu!!! Passei aqui para dar um oi e dizer que adorei sua história de vida. vc é uma guerreira, uma vencedora, e tenho muito orgulho de ser seu professor. Abração.